TROCA DE RESTAURAÇÕES DE AMALGAMA POR RESINA FOTOPOLIMERIZAVEL




Com desenvolvimento na qualidade da resina fotopolimerizável,  nos obrigou a aprender a aplica-la.
Mais importante do que o resultado estético visível, é como se aplica a resina, para que não tenhamos o "estresse de contração", e com ele  a sensibilidade exagerada e regiões de infiltração devido a contração do material. Devido a diferenças nas técnicas de aplicação, mecanica no caso do amálgama e quimica para resina fotopolimerizável, a resina exige cuidados em colocação de camadas fotopolimerizadas o que determina maior tempo para sua realização.
Atualmente as resinas sobrepõe em estética e qualidade ao amálgama, embora não existam materiais perfeitos, é o que mais se aproxima do natural.